Como estudar para os exames nacionais

Se frequentas o ensino secundário deves ter reparado como o nível de exigência aumentou na transição do teu 9º ano para o 10º, e agora são 3 anos em que deves pôr o teu máximo. Se o teu interesse é entrar para a universidade, então é primordial o teu interesse, não é o dos teus professores nem o dos teus pais, aqui é o teu futuro que está a ser decidido dia após dia.

Por isso consulta, pesquisa, investe e principalmente estuda. Estes anos são decisivos para que consigas alcançar os teus objetivos.

296747958_8c15e91e3f_b

Definir objetivos concretos e precisos

“Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.” É uma frase muito celebre de Lewis Carrol, em Alice no País das Maravilhas, que apesar de retirada do contexto de uma história infantil, tem um cariz didático muito ativo e presente nas suas palavras.

Assim deves definir um objetivo, pois será difícil gerires os teus estudos, as tuas notas e o teu desempenho formativo sem que definas aquilo que pretendes atingir – é como andar à deriva, acabarás por perder o rumo, pois os 3 anos que agora te parecem uma eternidade passam que nem uma flecha, e num piscar de olhos tens os exames nacionais à porta.

Assim fica uma forma muito dinâmica de pores tudo em prática:

  • Se já sabes o que gostarias de estudar na universidade, então visita o site da DGES e procura o curso e a universidade que gostarias de frequentar. Deverás pesquisar nessa página quais os exames que pedem, e o valor dos mesmos na tua nota final de candidatura. Assim sabes quais as matérias em que te deverás focar mais.
  • Vê também as notas dos últimos colocados para esse curso e universidade que escolheste, assim saberás quais as notas que têm sido necessárias para garantir a entrada nessa tua escolha. Estes resultados têm uma elevada tendência para que se mantenham minimamente estáveis.
  • Se não sabes ainda o que gostarias de frequentar na universidade deves fazer uma pesquisa: visita ao site da DGES e seleciona de todos os cursos disponíveis, alguns que te surjam interesse e pesquisa mais sobre eles. Para além disso fala com pessoas que já estejam a trabalhar e o tenham tirado.
  • Depois de resumires a tua escolha a 3 ou 4 hipóteses faz uma pesquisa acerca dos exames pedidos para esses cursos e o valor dos mesmos para a tua nota final de candidatura, bem como das notas dos últimos colocados.

Por fim, é necessário que compreendas que é imprescindível delinear os teus objetivos para que os consigas atingir. É necessário que saibas onde queres chegar para que encontres os melhores caminhos e métodos de estudo.

Para que nunca te esqueças do teu objetivo

É importante que ao longo do teu percurso nunca te esqueças dos teus objetivos, por isso fica aqui uma ideia que te poderá ajudar:

Escreve o curso/cursos que tenhas selecionado, mais toda a informação que te ajuda a delinear os teus objetivos como: exames necessários, o peso destes na nota final e nota dos últimos colocados.

Dispõe esta informação da forma que te apetecer, desde que esteja bem visível e as notas que pretendes atingir a cada disciplina no final de cada ano.

Agora podes usar a tua imaginação, se gostas de design ou tens ideias criativas faz um poster e cola na parede. Se não tens muito jeito, escreve toda a informação e coloca num lugar bem visível, onde seja possível olhares para ele todos os dias e lembrares-te das tuas tarefas.

Antes dos exames

Estudar para os exames nacionais não é tarefa fácil, e se os testes ao longo dos períodos te põe a cabeça a andar à roda, então imagina teres que pôr em papel toda a matéria que foi lecionada no decorrer no teu percurso pelo ensino secundário. Mas não vale a pena dramatizar, o importante é pensar numa estratégia desde o início, não deixes para pensar apenas no 12º ano e muito menos no último período do ano, pois é um tempo muito limitado para apreender tanta matéria.

4357528775_db564c6d30_z

Para te ajudar ficam algumas estratégias que te ajudarão:

Primeira estratégia

Se gostas de escrever e o teu método de estudo já inclui o que vulgarmente chamam de resumos da matéria, então lança mãos à obra e começa o quanto antes. Assim, deverás disponibilizar algum tempo das tuas férias para fazer resumos da matéria, no final de cada período, ao longo dos 3 anos. Se já tens resumo da matéria para os testes, melhor ainda, faz um resumo desses mesmos resumos. Atenção que reunir os resumos que já tens feitos parece pouco agora, mas no final dos 3 anos será um autêntico livro e demasiado extenso.

Segunda estratégia

Se não gostas de escrever e isso não te ajuda a memorizar então, deves disponibilizar algum tempo das tuas férias para leres a matéria – lê e pratica tudo o que deste nesse período. Podes ler o livro, ou pedir a um explicador que te faça um resumo da matéria, ou pedires emprestado os resumos de um amigo.

O importante aqui é que, em cada período e vai passando, não leias apenas o que deste nesse período, mas voltes a ler o que deste nos períodos anteriores.

Terceira estratégia

Se gostas mais de usar o raciocínio e tens dificuldade em estudar matérias em que é necessário decorar conteúdos, fica a dica ideal para ti. Vai ao site do GAVE, lá encontrarás exames nacionais para todas as disciplinas a que é necessário resolver exames.

Durante as tuas férias disponibiliza sempre um tempo para dedicares aos exames começando já durante o 10º ano, a resolver esses exames. Se conseguires identificar sozinho as questões que estás apto a resolver ótimo, senão deves pedires a um explicador ou ao teu professor que te diga quais as perguntas que são adequadas para cada ano.

Se achares que esses exames são poucos, existem livros à venda nas papelarias de preparação para exames que podes comprar e continuar a praticar.

Quarta estratégia

Esta estratégia adequa-se a toda a gente, independentemente do método de estudo que adotes. É uma enorme ajuda se começares por desenvolver o que tens mais dificuldade, ou seja focares -te um pouco mais na parte da matéria que costumas errar nos testes. Portanto deves pegar nos testes que fazes para as aulas e tentar resolver as perguntas que erraste.

É comum os professores realizarem correção do teste – tenta perceber aí o porquê de errares e depois tenta fazer sozinho. Por outro aldo, se a correção doa testes não for uma prática dos teus professores pede-lhes ajuda, e que te expliquem como resolver as perguntas que erraste.

Quinta estratégia

Se o exame é de matemática ou física ou química, geometria, ou seja, de matérias que sejam puramente de raciocínio então aqui não há muita manobra ou técnicas a implementar – só a prática te vai ajudar.

Nas férias disponibiliza um tempo e começa a realizar exercícios, dos exames no GAVE, do teu livro, repete alguns que tenhas feito em aula ou em teste e tenhas achado difícil ou compra um livro à parte para resolução de exercícios, como por exemplo os de preparação para os exames.

Atenção que é imprescindível que não acumules dúvidas, aqui o objetivo é tirá-las todas e tornares-te muito bom nestas matérias, por isso fala sempre com o teu professor acerca da disponibilidade dele corrigi os teus exercícios e explicar-te aqueles que não consegues resolver. Um explicador é sempre uma grande ajuda nestas áreas, principalmente para aqueles que têm dificuldade em dominá-las.

Durante os exames

Por fim, para o dia do exame, é importante que não fiques demasiado nervoso, pode bloquear o teu pensamento, mas também não vás demasiado relaxado. A expetativa e aquele friozinho na barriga põem a adrenalina a percorrer pelo corpo e ajudam a desenvolver o raciocínio, desde que não seja em demasia. É importante que encontres o teu meio-termo.

Se realizaste um bom estudo ao longo dos três anos não tens que recear, uma revisão da matéria é suficiente, e estás apto a atingir os teus objetivos.

Caso te tenhas desleixado, é importante que não te disperses e peças ajuda nesta fase, a um explicador, a um professor ou até a colegas que dominem a matéria e estejam dispostos a estudar contigo – estes podem ajudar-te a orientares melhor o tu estudo e a tirar as tuas dúvidas.

É importante referir que cábulas num exame dão direito a uma anulação direta do mesmo, por isso leva apenas 2 canetas (não arrisques levar só uma, porque pode falhar) e o teu BI ou cartão de cidadão.

Bom exames!

3 comentários

  1. Lurdes

Comentar o artigo

O nosso conteúdo é gratuito!

Disponibilizamos o nosso conteúdo gratuitamente, considere desativar o seu adblocker.

Refresh